Pular navegação e ir direto para o conteúdo

Sex, 06/01/2017 às 16:08

Nem carismática dupla de atores salva longa "Passageiros"

Bruno Porciuncula

Você:


Seu Amigo:


Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com ","(vírgula).

Ex.: nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Máximo 200 caracteres


(*) Todos os campos são obrigatórios

Reportar Erro:

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo A TARDE preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Máximo 200 caracteres

(*) Todos os campos são obrigatórios

-A A+
  • Reprodução

    Chris Patt e Jennifer Lawrence estrelam longa - Foto: Reprodução

    Chris Patt e Jennifer Lawrence estrelam longa

A receita parecia simples: reunir em um mesmo filme dois dos jovens atores mais populares do cinema atual, a talentosa e "oscarizada" Jennifer Lawrence e o carismático Chris Pratt. Porém, os produtores esqueceram de pensar em um bom roteiro e nem a presença da dupla é capaz de tornar Passageiros uma experiência memorável.

A trama gira em torno de uma estação espacial que leva 5 mil pessoas para povoarem um novo planeta. Como a viagem dura 120 anos, os passageiros hibernam e só vão despertar quatro meses antes do destino final. Porém, um meteoro atinge a espaçonave e desperta Jim (Chris Pratt) 90 anos antes do tempo planejado.

Entediado e sozinho, após um ano, ele olha a bela Aurora (Jennifer Lawrence) hibernando e resolve descobrir uma forma de acordá-la para ser a companheira dele. Acordados, ambos terão que se entender e arranjar uma forma de sobreviver no espaço sozinhos.

Gêneros variados

Além de um roteiro com pouca tensão, afinal, logo aos 10 minutos de projeção vemos que não há muito o que ser feito, a história tenta abarcar vários gêneros: ficção, comédia romântica, terror e aventura. Não sendo eficaz em nenhum deles.

O diretor norueguês Morten Tyldum (dos ótimos O Jogo da Imitação e Headhunters) faz um bom trabalho com o material que tem. Chris Pratt, ator limitado, não passa a seriedade da situação, e fica parecendo que está sempre sendo irônico.

Quem se destaca é a excelente Jennifer Lawrence, que faz o filme crescer quando desperta. Pena que não seja suficiente para despertar a atenção do espectador.

Uma observação: não veja o trailer, pois a premissa exibida no trailer é diferente da original, parecendo que o filme ganhou um corte diferente - e uma história idem - ao final da gravação. Aliás, hoje em dia, quanto menos se assistir ao trailer, melhor.


comentários(0)
  • comentar

    Esqueceu sua senha?

    Digite aqui seu e-mail

    Esqueceu seu login e/ou senha?

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

outras notícias

12/01/2017 às 17:27

Excesso de explicações prejudica ritmo de Assassin´s Creed - Foto: Divulgação

Excesso de explicações prejudica ritmo de Assassin´s Creed

06/01/2017 às 15:01

Dominação tem boa premissa, mas que não convence - Foto: Divulgação

Dominação tem boa premissa, mas que não convence

23/11/2016 às 21:50

"Elis" é uma bela homenagem à cantora e aos fãs

25/10/2016 às 17:45

"Minha Mãe é uma Peça 2" ganha trailer

< >

Imprimir

imagem

Antes de imprimir lembre-se da sua responsabilidade e comprometimento com o meio ambiente.

Se preferir, envie por e-mail ou gere um arquivo em .pdf

Deseja realmente imprimir? nãosim

Botão Fechar
Copyright © 1997 - Grupo A TARDE.Todos os direitos reservados.
Rua Prof. Milton Cayres de Brito n° 204 - Caminho das Árvores - Salvador/BA. CEP: 41.820 - 570 Tel.: ( 71 ) 3340 - 8500 | Redação: ( 71 ) 3340 - 8800
últimas notícias