Extremo Oeste Baiano

Da Redação Qui , 26/07/2018 às 14:49

Estudantes de Santa Maria da Vitória desenvolvem projeto para reciclar o lixo eletrônico



Os resíduos gerados com o descarte de produto eletrônico, como computadores, televisores e celulares, ganharam um novo destino nas mãos dos estudantes do Colégio Estadual Rolando Laranjeira Barbosa, no município de Santa Maria da Vitória. Por meio do projeto “Lixo eletrônico – invenções recicláveis”, os alunos estão reutilizando peças em outras máquinas e até criando brinquedos. O objetivo, segundo eles, é chamar a atenção da comunidade escolar sobre os prejuízos causados pelo lixo eletrônico ao meio ambiente e à saúde da população, além de promover uma conscientização sobre a reciclagem e o descarte adequado.

A ideia do projeto, conta a estudante Cíntia Silva, 16, 2º ano, surgiu em uma aula de Química, enquanto o professor falava sobre a alta produção de equipamentos eletrônicos e seu descarte indevido. “Foi aí que começamos a pesquisar sobre os impactos deste lixo e formas de prevenir. A partir daí começamos a reciclar e a reutilizar diversos materiais. Criamos até um carrinho que é movido a energia do celular, com rodas de isopor, tampas de refrigerante, CD e garrafa PET, e que se movimenta ao ser conectado à energia do celular, com o cabo ODG”, relata.

O estudante Natanael Barbosa, 17, 2º ano, conta que a atividade deu tão certo na escola, resolveram estendê-la para a comunidade. “Fizemos pesquisas sobre o assunto, realizamos exposições e aplicamos um questionário nas salas para saber como as pessoas estão descartando o seu lixo eletrônico. Foi um trabalho de conscientização para explicar o poder prejudicial que o lixo eletrônico possui e ensinamos as melhores formas de descartes. Também conversamos com a comunidade do entorno da escola e contamos com o apoio de comerciantes da cidade, que doaram aparelhos eletrônicos desmontados”.

Os desdobramentos do projeto no processo de ensino e aprendizagem dos estudantes foram destacados pelo professor de Química e orientador do projeto, Marcos Dias. “Eles pesquisaram em sites, jornais, revistas e fizeram amostragens para entender o impacto do lixo eletrônico no meio ambiente e na saúde da população. Também estudamos sobre o consumo exagerado de produtos eletrônicos e questões como a emissão de poluentes das indústrias, sobre os grandes responsáveis pelos desmatamentos e a poluição dos nossos rios, dentre outras ameaças à sobrevivência humana. Vamos continuar com as pesquisas e com a reciclagem dos materiais, pois este é um assunto de interesse da sociedade e nós temos que contribuir, positivamente, com esta ação”, pontua.