Metropolitana

Da Redação Ter , 22/10/2019 às 16:54 | Atualizado em: 22/10/2019 às 16:58

Mata de São João envia óleo retirado das praias para armazenagem segura



Cerca de 32 toneladas de óleo retirados das praias de Mata de São João já foram transportados para uma empresa de destinação e tratamento de resíduos, na região Metropolitana de Salvador. O material ficará devidamente instalado, com todas as normas de armazenamento e segurança exigidos, até que o Governo do Estado decida a sua destinação final.

Mas a Prefeitura local estima que cerca de 45 toneladas de óleo já foram recolhidos nos seus 28 quilômetros de litoral, desde o dia 9 deste mês, quando apareceram as primeiras pelotas. Os resíduos estavam armazenados em um local provisório, no entorno da Praia do Forte, enquanto o poder público municipal aguardava por uma decisão dos órgãos estaduais competentes.

Como a decisão em relação à destinação final até agora não aconteceu, o secretário de Planejamento e Meio Ambiente Paulo Meireles conseguiu uma parceria com uma empresa de tratamento de resíduos devidamente licenciada para este fim.

O material está acomodado provisoriamente, com anuência do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). “Não poderíamos manter estes resíduos sob os nossos domínios e responsabilidade por tanto tempo. Não temos ‘expertise’ para isso. É algo desconhecido para nós”, explica Paulo Meireles. “Mesmo seguindo todas as orientações e recomendações do Ibama e do Inema, tem a questão da segurança das pessoas, do ambiente, enfim, não tem porque este material ficar em Mata de São João”, enfatiza o secretário.

Histórico

A chegada de material nas praias do município reduziu drasticamente na última semana (apenas pequenas pelotas em pontos específicos). As primeiras pelotas chegaram em pontos da Praia do Forte e no Santo Antônio, no dia 9 de outubro. No dia 11, o material chegou em grande quantidade em diversos locais. Mutirões formados por servidores da Prefeitura, moradores e funcionários de hotéis e condomínios retiraram mais de 15 toneladas de óleo das praias, não deixando que voltassem para o mar.

No dia 12, uma equipe do Centro de Defesa Ambiental (CDA) da Petrobras recrutou 20 pessoas da região e assumiu as operações na Praia do Forte e outras localidades. A partir do dias 13, um domingo, apenas pequenas quantidades de óleo apareceram em locais específicos, mas foram imediatamente retiradas pelas equipes do CDA, da Prefeitura e de populares.

No dia 15, à tarde, Imbassaí, que até então estava preservada, recebeu umas placas de óleo nas praias e no estuário do rio. Neste dia, entrou em operação uma parceria com a Polícia Municipal, com 30 bombeiros do 10º Grupamento Militar de Camaçari. Moradores, Prefeitura e bombeiros trabalharam para deixar tudo limpo. Desde então, apenas pequenas ocorrências de respingos de óleo em algumas praias foram registradas. Mas a equipe de Limpeza da Prefeitura, os homens do CDA e os Bombeiros estão trabalhando intensamente para manter as praias limpas e para que as atividades turísticas aconteçam normalmente.