Da Redação Ter , 18/06/2019 às 16:23 | Atualizado em: 18/06/2019 às 16:54

Interesse pelo curso superior EAD aumenta no Brasil



Conciliar trabalho, filhos e afazeres pessoais, entre outros compromissos, além da responsabilidade de fazer um curso superior, não é tarefa fácil. Mas essa barreira vem deixando de existir com a possibilidade de cursar uma graduação ou pós-graduação na modalidade Educação à Distância (EAD). E essa opção já chega a quase dois milhões de matrículas, o que representa 21% do total do Ensino Superior do país, conforme o último Censo de Educação Superior.

Assim como a demanda é crescente, a oferta de faculdades à distância também. Nos últimos quatro anos, o número de polos saltou de quase cinco mil para mais de 15 mil. A tendência é aumentar ainda mais o interesse pela modalidade, mas antes de efetuar a matrícula vale conhecer o próprio perfil como estudante e observar se terá vantagem ou desvantagem investindo na modalidade EAD.

Entre as vantagens, o estudante organizar o próprio tempo, podendo conciliar afazeres como trabalho e estudo, além de não ser necessário o deslocamento todos os dias para a faculdade. Por conta das multiplataformas de acesso à web, o estudo também pode ser feito em dispositivos móveis. Já quanto às desvantagens, depende do aluno organizar seus horários de dedicação às aulas à distância e da disponibilidade e do interesse pelos estudos. O aluno possui total autonomia se responsabilizando pelo objetivo a ser atingido.

Quem está muito satisfeita por fazer uma graduação à distância é Alana da Costa, que cursa Pedagogia na Unopar EAD. Por ter uma rotina muito corrida, nem tentou a modalidade presencial. “Devido ao meu trabalho, não teria como frequentar um curso na modalidade presencial. Estou gostando da experiência EAD e o curso está sendo muito proveitoso”, pontua Alana, prestes a iniciar o segundo semestre.

A agente de Prevenção e Perda, Rita de Cássia Balbino, estuda Gestão da Segurança Privada na Cruzeiro do Sul EAD. Ela escolheu a modalidade EAD pela flexibilidade e a pela comodidade. “Escolhi por ter uma rotina dinâmica de trabalho e, por conta disso, de ter pouco tempo para estudar. Me identifico com o curso, porque trabalho com segurança patrimonial e também sou técnica em segurança do trabalho”, explica Rita.

As duas estudantes são bolsistas do Educa Mais Brasil. Além de poder encaixar o curso à distância às suas rotinas, encontraram no programa de bolsas de estudo uma oportunidade de tornar realidade a formação na profissão tão sonhada. No site do programa, parceiro do Portal A TARDE, é possível consultar as bolsas de estudo disponíveis e se inscrever gratuitamente.