Da Redação Seg , 15/07/2019 às 15:48 | Atualizado em: 15/07/2019 às 15:58

Mentir no currículo coloca a vaga do seu futuro emprego em risco



A medida desesperada de conseguir um emprego pode parecer inicialmente inofensiva, mas mentir no currículo é muito sério. E pode acarretar diversos problemas ao longo do tempo, até mesmo envolvendo a Justiça. Mesmo não tendo uma lei estabelecendo que mentir no currículo é crime, a descoberta de divergências de informações no documento pode prejudicar a imagem do profissional e ainda resultar em demissão por justa causa. 

Há 6 anos, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara de Deputados rejeitou um projeto de lei que tinha como proposta tipificar como crime a falsificação de currículos. A justificativa utilizada é de que a falsificação de currículo poder ser enquadrada no artigo 298 do Código Penal, que prevê reclusão, de um a cinco anos, para quem falsificar documento particular. 

Diante disso, decisões recentes da Justiça sobre mentiras no currículo têm dado parecer favorável a demissão do funcionário por justa causa quando são identificadas mentiras sobre conclusão do Ensino Médio, por exemplo.

Como fazer um currículo mesmo sem experiência profissional

Para competir com profissionais mais experientes, o candidato pode inventar cargos, experiências ou até mesmo qualificações em seu currículo. Para evitar enfrentar maiores problemas posteriormente, uma dica é criar um currículo de recém-formado para profissionais sem experiência que impressione os recrutadores e auxilie na busca pela vaga desejada. 

Uma dica para aqueles que já possuem uma graduação é investir no maior número de especializações e cursos. Para isso, é possível contar com a ajuda do Educa Mais Brasil. Acesse o site do Educa Mais Brasil e confira todas as oportunidades. É possível conseguir descontos de até 70%.