Da Redação Qui , 12/12/2019 às 11:23 | Atualizado em: 12/12/2019 às 11:25

Estudantes de Serrinha, Itabuna e Teixeira protagonizam encontros culturais



Estudantes da rede estadual de unidades escolares de diversos municípios estão participando da fase final dos Encontros Territoriais de Arte e Cultura. Realizadas nos Núcleos Territoriais de Educação (NTE), as atividades são apresentadas em diferentes linguagens, como música, canto coral, artes visuais, teatro, dança, cinema e poesia. Nesta quinta-feira (12), serão apresentados os projetos dos alunos das escolas estaduais de Serrinha, que prestarão uma homenagem ao movimento da Tropicália.

As criações estudantis foram desenvolvidas para os projetos de arte e cultura, a exemplo do Festival Anual da Canção Estudantil (FACE), Artes Visuais Estudantis (AVE), Dança Estudantil (DANCE), Produção de Vídeos Estudantil (PROVE) e Tempos de Arte Literária (TAL), que revelam a criatividade, os sentimentos e as reflexões dos estudantes sobre o mundo.

Na terça (10), os estudantes das escolas do Núcleo de Itabuna (NTE 05) se apresentarem no Teatro Municipal Candinha Dórea. A estudante Rute Santos Souza, 18, que faz o curso técnico em Agroindústria, no Centro Estadual de Educação Profissional do Chocolate Nelson Schaun (CEEP), localizado em Ilhéus, apresentou a sua música autoral “Quem sou eu”. “Fiquei muito lisonjeada em cantar a minha música para o público presente e que fala de valorização da vida”, disse, entusiasmada após se apresentar no palco.

No Núcleo de Teixeira de Freitas (NTE 07), a etapa territorial dos projetos artísticos e culturais foi iniciada também na terça (10), com a apresentação dos projetos Artes Visuais Estudantis (AVE), Educação Patrimonial e Artística (EPA), Festival Estudantil de Teatro (FESTE), Encontro de Corais Estudantis (ENCANTE) e Dança Estudantil (DANCE).

O estudante Felipe Santos, 17, 1º ano, do Colégio Estadual Eraldo Tinoco, localizado em Nova Viçosa, fez uma performance para o DANCE com a coreografia “Velho é o seu preconceito”. “Esta é minha estreia no encontro territorial, mas já me apresento há algum tempo em outros eventos culturais e, por conta disso, estou acostumado com o nervosismo, pois gosto muito de dançar e mostrar a minha arte”, revelou.