Da Redação Ter , 07/04/2020 às 09:55 | Atualizado em: 07/04/2020 às 09:58

Tele Coronavírus atende pelo 155 em todo o Estado



Serviço gratuito que coloca a população de todo o Estado da Bahia em contato direto com profissionais voluntários da área de Saúde, por meio do número 155, o Tele Coronavírus já orientou a mais de seis mil pessoas sobre a COVID-19, desde que foi lançado, no último dia 24 de março. Uma iniciativa do Governo do Estado, juntamente com Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ/Bahia), a ferramenta de tele-assistência permite auxílio rápido ao cidadão, evitando a circulação de pessoas que não precisam de atendimento em unidades de Saúde, em um primeiro momento.

O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, explica a dinâmica adotada pela plataforma. “O cidadão liga para o número 155, gratuitamente, e é atendido por um estudante de Medicina do quinto ou sexto ano, devidamente capacitado, que escuta a demanda e faz a orientação, de acordo com o protocolo oficial adotado pela SESAB e pelo Ministério da Saúde. Ao receber a ligação, o estudante alimenta uma plataforma e esse dado é utilizado para os registros na área de Saúde para auxiliar na gestão e na assistência à saúde”.

Um novo serviço focado na triagem foi adicionado ao Tele Coronavírus nesta segunda semana de atendimento. Médica por formação, a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, informa sobre a mudança. “Incluímos uma sala de espera com atendentes que recebem e distribuem as chamadas para os estudantes de Medicina. Essa estrutura está instalada no COI da Secretaria da Segurança Pública (SSP) com profissionais ligados à Secretaria da Administração do Estado (SAEB)”, destaca.

O secretário da Administração, Edelvino Góes, afirma que o Tele Coronavírus passa a utilizar toda expertise de atendimento ao público da Rede SAC. O call center 155 tem a participação de 45 funcionários do SAC na linha de frente, recepcionando as ligações dos cidadãos. Os atendentes fazem uma triagem, aplicando um questionário da SESAB/FIOCRUZ. Na sequência, a ligação é transferida para um dos 1,2 mil estudantes de Medicina que participam voluntariamente do projeto.

O know-how da Rede SAC, de acordo com o governo do Estado, também será utilizado para fazer levantamento estatístico sobre o atendimento com dados como quantidade de ligações, tempo médio de atendimento, tempo médio de espera, demanda de ligações por região, dentre outros. Os dados serão utilizados para elaborar um infográfico que ajudará a pautar as ações, como já é feito no atendimento cotidiano da Rede SAC.

“Este é um serviço que tem contribuído muito para que a população possa ter um nível maior de informações sobre sintomas, recebendo em tempo real e de forma dedicada orientações de como proceder. O número de três dígitos facilita a memorização e torna o Tele Coronavírus fácil de ser acessado”, ressalta o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Idealizado pela UFABA e FIOCRUZ Bahia, o Tele Coronavírus recebeu apoio do Governo do Estado, por meio das secretarias da Saúde (SESAB), de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), do Planejamento (SEPLAN), da Segurança Pública (SSP), da Administração (SAEB) e de Infraestrutura (SEINFRA). Também aderiram à ação as quatro universidades estaduais (UNEB, UESC, UESB e EUFS), a Escola Bahiana de Medicina, a FTC Salvador, a Unifacs, a Unime, a UFRB e a Fesftech, sendo que esta última é responsável pelo desenvolvimento de uma plataforma que é alimentada pelos voluntários.